Seguidores

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

CAMPO AFETIVO

Usa a benevolência para com todos, mas especialmente para com os entes amados, quando não possam cumprir os encargos que assumem. 

Esse amigo resistiu, por muito tempo, a certo tipo de tentação, no entanto, sem forças para guardar os avisos da consciência, entrou em longo labirinto de remorsos do qual não sabe como sair. 

Essa companheira rogou amparo e compreensão, centenas de vezes, contudo, sem achar segurança no chão que pisava, resvalou para atitudes estranhas nas quais parece enlouquecer. 

Outro quis desfrutar um momento de felicidade, através da fuga aos próprios compromissos, entretanto, viu-se preso numa rede de enganos lamentáveis, induzindo almas queridas à rebeldia e ao sofrimento. 

Outro, ainda, a pretexto de repouso e entretenimento, esbarrou em vasto despenhadeiro de arrependimento e solidão. 

Ante os seres amados, envolvidos em acidentes da alma, silencia, abençoa-os e segue em teu próprio caminho. 

Ama-os, quais se mostram, e prossegue estrada adiante, na certeza de que tanto eles quanto nós, continuamos em plena vida, apoiados no amor e na sabedoria de Deus. 

Ditado pelo Espírito Meimei. Do livro 'Deus Aguarda'. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Extraído de: http://o-cristo.blogspot.com

domingo, 2 de dezembro de 2018

ALGO POR ELES, NESTE NATAL


Natal é tempo de pensar nos outros.

Vemos o quanto é bom compartilhar, dividir e trocar o eu pelo nós.

Natal é tempo de lavar a psicosfera do mundo.

Parece que ao longo dos meses do ano respiramos um ar pesado, difícil. Os pensamentos quase sempre estão em complicações, indignações, revoltas e tristezas várias.

O mundo anda tenso, inseguro, pessimista.

O Natal é a chance de quebrarmos isso, trazendo a figura de Jesus de volta para nossos corações.

Recordar aquele nascimento tão cheio de esperança, de docilidade e delicadeza que tantas vezes representamos nos palcos da Terra.

Parece que Ele nasce todos os anos... E isso nos acalma...

Enxerguemos cada Natal como esta chance de recomeçar, de renascer do Espírito, sem medo, sem traumas, com energias e vontade renovadas.

Nada de reclamações, nada de pessimismo, nada de palavras que mais nos afundam do que nos salvam.

Seriedade, sim. Compromisso com o bem, sempre. Porém, não deixemos que esses ares tão cheios de alegria se percam ao longo dos próximos meses.

Não esqueçamos de manter esse laço sempre apertado, o laço entre nós e o Criador, através da prece.

Conversemos sobre nós, façamos nosso balanço, agradeçamos, reflitamos. Peçamos algo, se achar que devemos, mas peçamos com sabedoria.

Não deixemos de orar pelo mundo e por aqueles que sofrem, pelos menos esclarecidos, pelos que caem, pelos que ainda não despertaram.

Jesus estará renascendo para eles também.

* * *

Compadeçamo-nos de todos aqueles que não podem ou não sabem esperar. Eles estão em toda parte...

Quase sempre são vítimas da inquietação e do medo.

São casais que não se toleram nas primeiras rusgas do matrimônio e desfazem a união em que se compromissaram, abraçando riscos pelos quais, em muitas circunstâncias, cedo se encaminham para sofrimento maior.

São mães que rejeitam os filhos que carregam no seio, entregando-se à prática do aborto, recusando a presença de criaturas que se lhes fariam instrumentos de redenção e reconforto no futuro, caindo, às vezes, em largas faixas de doença ou desequilíbrio.

São amigos doentes ou desesperados que se rebelam contra os supostos desgostos da vida e se inclinam para o suicídio, destruindo os recursos e oportunidades que transportariam para a conquista da vitória e da paz em si mesmos.

São jovens, famintos de liberdade e prazer que, impedidos naturalmente do acesso a satisfações imediatas, se entregam ao abuso dos alucinógenos, estragando as faculdades com que o tempo os auxiliaria na construção da felicidade futura.

Neste Natal, façamos algo por eles, os nossos irmãos que ignoram ou que não querem aceitar os benefícios da serenidade e da esperança.

Pronunciemos algumas frases de otimismo e encorajamento.

Escrevamos algum bilhete que os reanime para a bênção de viver e servir.

Estendamos simpatia em algum gesto espontâneo de gentileza.

Não nos declaremos sem possibilidade de contribuir, nem digamos que temos todas as horas tomadas por encargos e serviços dos quais não nos podemos distanciar.

Façamos algo, no soerguimento do bem.

Nas realizações da fraternidade, quem ama faz o tempo.

Redação do Momento Espírita, com base no cap. Algo por eles, do livro Deus aguarda, pelo Espírito Meimei, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. GEEM. Em 6.12.2016.

Fonte: http://www.momento.com.br

Extraído de: http://o-cristo.blogspot.com

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

UMA SÓ LUZ

Ninguém nega que provações amargam, que lutas complicam, que desentendimentos dificultam, que ofensas ferem. 

Ninguém nega isto. 

Entretanto, é imperioso considerar tudo isso na condição real com que se apresenta na escola da vida, isto é, por material didático imprescindível na elucidação e no aperfeiçoamento da alma. 

Rememora, a título de estudo, os últimos dez anos de existência, sobre os quais te eriges fisicamente agora. 

Examina a transitoriedade de todas as ocorrências que te entretecem a paisagem exterior. 

Enumera os obstáculos que atravessaste, muitos dos quais se te figuravam montanhas de aflição, e que hoje se te transformaram em experiências benditas. 

Recorda os companheiros que se distanciaram de ti ou dos quais te distanciaste, cuja ausência, antes da separação, te parecia insuportável e que atualmente resguardas na memória por benfeitores a que te reúnes, em espírito, dentro de mais altas dimensões de harmonia e entendimento. 

Conta os problemas de família que te agrediam antigamente, à feição de pesadelos, presentemente convertidos em vantagens e bênçãos, no caminho da própria vida. 

Anota o número de pessoas que, em outras ocasiões, interpretavas por adversários potenciais e que o tempo transfigurou em refúgios de paz e compreensão em teu benefício. 

E pondera quanto aos amigos que acreditavas detentores de longa existência, no corpo terrestre, e que, com surpresa, viste partir, no rumo da Espiritualidade Maior, antes de ti. 

Revisa tudo o que enxergaste, ouviste, acompanhaste e empreendeste, em apenas dois lustros de permanência na Terra, e verificarás que uma só luz persiste, acima de todos os fenômenos e acontecimentos do dia-a-dia, - a luz do amor que colocaste no dever retamente cumprido, perante as criaturas e ideais a que empenhaste o coração com o trabalho no bem dos outros, luz que permanece inapagável em nós e por nós, a iluminar-nos a estrada para a felicidade verdadeira, hoje e sempre. 

Ditado pelo Espírito Emmanuel. Do livro 'Mãos Unidas'. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Extraído de: http://o-cristo.blogspot.com


quinta-feira, 29 de novembro de 2018

SERVE E CAMINHA

Tempo é doação da Providência Divina.

Tempo, no entanto, pra quê? 

Ocasião para agir e servir, aprender e caminhar para a frente, fazendo o melhor.

Realmente possuímos a valorosa legião dos companheiros que avançam dificilmente pelas escarpas do trabalho, sob fardos de obrigações que carregam com alegria, entretanto, ao nosso lado, temos uma legião muito mais vasta: - a dos companheiros expectantes. 

Traçam planos de elevação. 

Querem levantar grandes instituições de benemerência. 

Criam sugestões renovadoras para as realizações em andamento, sem se voltarem para os setores da ação. 

Confessam a realidade de certos fenômenos com que foram defrontados, como que a convidá-los para o exercício do bem. 

Relacionam casos familiares que lhes pareceram graves advertências. 

Descrevem sonhos admiráveis com que foram favorecidos. 

Comentam as relações sociais de que dispõem, junto das quais recolheram avisos e ensinamentos. 

No entanto, em seguida a semelhantes alegações, mostram-se desarvorados e indecisos, esquecendo-se de que é indispensável se desloquem na direção das atividades das quais se ergue o bem aos outros, a fim de que os outros lhes forneçam auxílio no momento oportuno. 

Quem se encontre imóvel no tempo, recorde que o tempo não para, nem retrocede. 

Não hesites.

Inicia a jornada do serviço ao próximo, onde estiveres. 

Faze algo. 

Desfaze-te de algum pertence de que mais utilizas, a benefício de alguém com necessidades maiores do que as tuas. 

Alivia os obstáculos em que algum enfermo se encontre. 

Age em favor de alguma criança sem proteção. 

Estende, pelo menos, essa ou aquela migalha de apoio às mães desvalidas. 

Afirma-nos o Evangelho que a fé sem obras é morta. 

Sonha e mentaliza, mas serve e caminha. 

Em qualquer crise de existência, conserve a calma construtiva, de vez que os nossos estados mentais são contagiosos e, asserenando os outros, estaremos especialmente agindo em auxílio a nós. 

Ditado pelo Espírito Emmanuel. Do livro 'Paciência'. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Extraído de: http://o-cristo.blogspot.com

*DESAPEGO* É ALICERCE DE *ELEVAÇÃO* - ANDRÉ LUIZ


Para Refletir:

De repente, tudo vai ficando tão simples que assusta.

A gente vai perdendo as necessidades, vai reduzindo a bagagem. As opiniões dos outros, são realmente dos outros e, mesmo que sejam sobre nós, não tem nenhuma importância.

Vamos abrindo mão das certezas, pois já não temos certeza de nada. E isso não faz a menor falta.

Paramos de julgar, pois já não existe certo ou errado, mas sim a vida que cada um escolheu experimentar.

Por fim, entendemos que tudo o que importa é ter paz e sossego, é viver sem medo, é fazer o que alegra o coração naquele momento. E só!

(A.D.)

Extraído de: http://espirito-de-cura.blogspot.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...