Seguidores

sábado, 27 de junho de 2009

É A FÉ QUE DÁ O AMOR




Mas é imperativo saber com muita fé, que tudo é para o nosso bem! Mesmo o que não possamos entender e explicar...

É o conhecimento que dá a fé. À medida que o homem vai adquirindo a consciência de si (através de sua reforma íntima), sua fé que reside na vontade de querer e na certeza que essa vontade pode ser realizada, se fortalece. É a fé que dá o Amor, no reencontro com Deus.

"Tudo provém de Deus e tudo retorna a Deus."

sexta-feira, 26 de junho de 2009

DEUS CONDUZ



Por mais que nos distanciemos dele, o Caminho Divino para nossas vidas está sempre disponível e pode ser retomado a qualquer instante.

Deus conduz, e essa é uma verdade da qual não precisam duvidar. Deus conduz por Sua mão amorosa, paciente, serena, e essa é uma certeza que precisam ter em sua vida. Nos momentos de dúvida, de ansiedade, de desesperança e de aperto, lembrem-se desse mantra, dessa afirmação sobre sua origem divina, sua filiação divina: Deus conduz. E nunca se sentirão sós. A beleza desse mantra, que podem entoar nos momentos todos de sua vida -- os difíceis, principalmente - leva-os a encontrar, na profundidade e sonoridade dessas palavras, o alívio, o reforço, o descanso, o alento.

O Caminho Divino realmente existe em suas vidas. Está disponível o tempo todo; é aquela rota alternativa, aquela saidinha que está sempre sinalizada. Quando se encontram em dificuldades, quando se acham num beco sem saída, creiam, há uma saída; o Caminho Divino está ali. O caminho que Ele trilhou para suas vidas pode ser retomado a cada instante, basta querer. Mas, talvez não enxerguem as placas, talvez não as reconheçam. E como reconhecer o Caminho de Deus? Como distingui-lo no meio de tantas possibilidades de suas vidas? Ora, vocês têm de estar em comunhão com Deus, têm de estar atentos para a voz do seu Guia.

No meio de tantas possibilidades, precisam de um guia, de um mapa, um orientador, alguém que lhes diga o caminho a tomar - e esse alguém está aí mesmo, dentro de vocês, o seu Mestre Interno, a sua Presença Eu Sou. Precisam, em primeiro lugar, reconhecer a presença dessa Inteligência, desse alto nível de consciência dentro de si. Muitas pessoas acham-se sozinhas na vida, acham-se tão dependentes de orientação externa, até da orientação proveniente dos Seres de Luz, que mal se conectam com sua própria inteligência divina. Pois, filhos, este é o aprendizado no momento: conectar-se com sua própria Direção Inteligente.

Já falamos aqui da necessidade de haver o silêncio mental, de praticar a meditação, de afastar-se conscientemente da enxurrada de pensamentos pouco úteis que vem ocupar suas mentes. Precisam todos, cada vez mais, cultivar esse silêncio mental - pois como, no meio de tantos pensamentos que têm o tempo todo, como poderiam reconhecer a Direção Consciente? Se desejam ouvir uma voz, não podem estar no meio da multidão. Então, precisam cultivar essa conexão através do silêncio interior. E orar, filhos, orar muito, realmente pedir essa orientação. Se ela não vem na hora, se não vem no exato momento em que é pedida - porque, de repente, vocês não conseguem silenciar - peçam-na em sonhos, peçam-na por meio de outras pessoas.

São muitos os canais que Deus usa para orientá-los. Se não conseguem manter-se em silêncio, a orientação virá por outro meio - porque sua Direção Divina, sua Guiança, definitivamente, jamais deixará de indicar-lhes o caminho divino. O tempo todo está a fazer isso, na verdade. Todas as dificuldades em que se encontram, inclusive, são sinalizações da Divina Presença em seu interior de que o caminho é outro. Muitos rumos que escolhem na vida, muitas das coisas e das ações que vocês decidem acabam em becos sem saída para mostrar-lhes que precisam tentar outro caminho.

Se olharem a vida em suas múltiplas manifestações, verão que o caminho está sendo apontado o tempo todo. Porque o Caminho Divino é o único que flui. É o único que leva para a frente, sempre. Nele não há obstáculos intransponíveis - talvez algumas pedrinhas para fortalecê-los, mas não obstáculos intransponíveis. Não tenham medo de seguir o caminho que Deus trilhou para suas vidas e não dar em nada, ou dar de cara num muro ou num beco, pois o Caminho de Deus é aquele que segue. Sempre segue, porque Deus é ilimitado, e Seus caminhos também são ilimitados, infindáveis.

O Caminho de Deus em suas vidas pode ser tomado a qualquer momento. Escutem a voz interior. Escutem a orientação que o tempo todo está soando dentro de vocês. Sejam também sensíveis para as escolhas que tomam, procurem perceber o momento em que se aproximam de becos sem saída e peçam orientação.

Muitos têm medo de pedir orientação e ela não chegar. Mas chega, filhos, a orientação divina para a escolha do caminho certo sempre chega. Como disse, pode ser através de sonhos, de situações, de fatos, de pessoas. Se pedem a orientação divina sobre que caminho tomar, precisam também estar atentos. Precisam ligar-se nos sinais, ficar em alerta máximo porque virá alguém lhes dar uma informação, ou vocês encontrarão um livro com as respostas - enfim, virá a orientação precisa no momento certo.

Precisam ficar de antenas ligadas, e vocês saberão quando aparecer a informação. O sentimento de vocês será de alívio quando encontraram a orientação precisa. Ela não virá em meio a dúvidas, mas, sim, em meio a certezas. Precisam realmente treinar e desenvolver isso. A Direção Inteligente no interior de vocês deseja lhes indicar o caminho mais curto, mais suave, mais rápido para o atingimento de seus objetivos. Esse caminho contém tudo, todas as experiências, todas as passagens que desejam para sua vida. Façam um esforço em encontrá-lo, vale a pena. Quando o tomarem, não terão obstáculos, e tudo fluirá bem, como numa suave caminhada. Eis o recado que desejei dar-lhes hoje.

Na Paz e na Luz me despeço,
Áprica

O CAMINHO PARA O AMOR INCONDICIONAL




Ele é a energia que sustenta e harmoniza a vida; é o que dá a sensação de plenitude e preenchimento que buscamos em nossos relacionamentos.


Mais uma vez estamos aqui para começar uma comunicação com vocês. Hoje o tema é amor incondicional, essa forma de amor de que vocês tanto ouvem falar mas que não compreendem de fato o sentido disso. É preciso entender que trata-se da forma de amor mais pura, mais objetiva que existe, a única, verdadeira e original na verdade. Tudo no Universo deriva dessa energia do amor incondicional - o funcionamento das leis, a mecânica da vida, o relacionamento entre os seres evoluídos e as leis que regem o mundo. Tudo deriva dele porque é a única e primeira forma de energia que existe no Universo.

As formas de amor que conhecem são carregadas dos matizes da paixão, às vezes do egoísmo e não raro se transformam em ódio. O amor incondicional, como energia básica da vida, pode ser configurada da maneira como quiserem que seja. Mas é na sua pureza intrínseca que ela promove o bem, edifica os mundos na luz, espalha o amor em todas as direções. Vocês são capazes de sentir o amor incondicional? Claro que sim. Se não tivessem seus egos, se não fossem tão motivados por eles em suas experiências e intenções com os outros, o que viria daí seria o amor incondicional puro, harmonioso, de aceitação e bem querer sem exigir trocas ou recompensas.

O que vocês sentem nem sempre é amor, mas apego, é aquela coisa de eu quero ter a pessoa comigo a qualquer custo e me devoto a ela, faço tudo por ela, cubro-a de mimos e assim terei o amor e a fidelidade dela para sempre. Mas isso não tem base segura, não é o verdadeiro amor que aceita, que não faz exigências, que não cobra nada do ser amado. No amor incondicional não existe exclusividade, ele é abundante e espalhado igualmente a todos os seres e criaturas. É a maior ventura que existe porque realmente preenche, dá aquela sensação de preenchimento que vocês buscam através do amor romântico.

Entendam que essas formas de amor egoísta não se sustentam, não duram por muito tempo porque um dia a pessoa mostra a sua verdadeira face, um dia ela revela gostos e sentimentos ou escolhas que não incluem vocês e aí o mundo desaba. Para bancar o jogo do amor romântico é preciso fingir, é preciso tentar ser uma coisa que não são e um dia a casa cai - por isso esse amor não dura eternamente, por isso volta e meia estão buscando outros parceiros com quem desempenhar o amor romântico.

O amor incondicional de Deus aceita, permite, deixa seus filhos agirem e escolherem à vontade. O verdadeiro amor incondicional aposta no crescimento, confia nele porque é uma lei da vida baseada no próprio amor incondicional de Deus, que atrai para si toda forma de consciência. Desse fato não há como escapar, não há como se desviar do objetivo final de toda vida que é a comunhão com Deus, de onde veio, e a força irresistível do amor incondicional é o imã que a todo momento atrai as criaturas de volta ao Grande Sol Central, o centro da Consciência Crística do Universo.

Permitam-se sentir essa força incrível em tudo contemplando a beleza da vida, da natureza que cerca vocês. Tenham olhos para admirá-las, a beleza de uma flor, o cuidado dos animais para com seus filhotes, a placidez das águas, o frescor do vento. Reconheçam como tudo na vida é caricioso, benéfico em seu estado normal. Está bem, existem também as tempestades, os tumultos, mas isso são formas criadas pela dissonância energética, pelos conflitos entre vocês, e as manifestações de aparente desordem na natureza são a forma como ela se limpa, se purifica de toda energia densa que não se compatibiliza com a ordem natural que é amor incondicional.

O amor incondicional proporciona o equilíbrio, a harmonia, a ordem natural das coisas. Deixe que ele atue na vida de vocês sendo verdadeiros para consigo mesmos e deixando os outros também serem. Colocando-se no lugar dos outros. Jesus não disse ama o próximo como a ti mesmo? Lição de amor incondicional, uma fórmula simples, colocar-se no lugar do outro e não fazer a ele o que não queria que lhe acontecesse. Tão simples e tão ignorada na vida de vocês. Escondem o jogo, tentam levar vantagem sobre os semelhantes roubando, cobiçando, escondendo, sendo desonestos. Essas atitudes são a negação do amor incondicional.

O que seria esse amor, como senti-lo e percebê-lo na vida de vocês? Consultando o seu coração sobre o que é bom e o que não é bom fazer, bom no sentido produtivo, proveitoso e amoroso, respeitoso para com os outros seres. Não passem por cima dos próprios sentimentos. Não os ignorem. O coração é centro da sabedoria do ser de vocês, consultem-no mais, deixando de lado a razão que muitas vezes vai agir em benefício da segurança e da preservação de vocês sem considerar o outro. A razão é egoísta, está a serviço do ego, nega tudo aquilo que possa ameaçar a suposta integridade dos egos de vocês.

A integridade de vocês, verdadeira integridade está com a luz, está no amor incondicional que não divide, mas une; que não recrimina, mas aceita; a verdadeira integridade do ser está no amor incondicional. Esse amor está em todo lugar, em toda vida - a vida não seria possível sem ele. É o amor incondicional que permite que o maior criminoso, o maior facínora viva, porque o que faz o coração dele bater senão o amor incondicional? Se Deus nos punisse, retirando o alento de vida dos seres impuros, não sobraria ninguém sobre a face da Terra. Ninguém, pois uma vez encarnado, o ser tem ajustes a realizar, participando da roda da encarnação. Então, se há ajustes é porque não atingiu a pureza. A pureza que, como cristal, irradia a Luz em todas as direções.

Autor: Áprica

Canal: Regina Giannetti

A CHAVE PARA AS REALIZAÇÕES NO MUNDO FÍSICO




A alma humana não se contenta com uma vida de acordar e dormir, trabalhar e divertir-se, comer e beber. É pelo sentimento de ser útil que ela se realiza.

O ser humano na Terra vive preso aos conceitos de tridimensionalidade, de tempo e espaço físico e não imagina as realidades diversas que encontra fora desses parâmetros rígidos em que se desenvolve a consciência na Terra. Não há consciência cósmica no sentido de revelar as grandezas do Universo, não há nada que se pareça com a vida plena e abundante que experimentamos em outros níveis de consciência.

É preciso que comecem a vislumbrar essas realidades distintas, aceitá-las para que elas possam fazer parte de sua vida, ou melhor, vocês possam fazer parte delas. A aceitação desse fato real é a primeira condição para vivenciar tudo isso plenamente. Há muitos prejuízos em ficarem atados a essa concepção de realidade estreita que têm aqui na Terra, como por exemplo não vislumbrar os seres de outras dimensões, não vislumbrar outros ambientes e realidades além da sua mesma. Como podem conseguir ajuda se não aceitam a existência de outras dimensões onde tudo já foi resolvido, pelo menos no nível de problemas que existem aqui na Terra? Como podem oferecer ajuda a outros seres se nem para vocês mesmos conseguiram as respostas de que precisam? Tudo isso precisa ser questionado e medido.

A humanidade do Terceiro Milênio tem de experimentar mudanças e realmente modificar-se muito a partir do que é hoje, experimentar novas situações, conhecer novos horizontes, instalar novos parâmetros de consciência em sua mente consciente. Não acreditamos que seja possível operar grandes mudanças na Terra, as mudanças de que vocês precisam, sem essa consciência. Estamos procurando ajudá-los nisso, irradiando as energias dessa consciência a vocês e tentando auxiliá-los no processo. As energias da nova consciência trarão um alento para a vida de vocês, uma nova compreensão do futuro, do passado e do presente na tridimensionalidae.

Viver o presente - Os tempos não existem, são uma convenção que serve à evolução da vida no seu planeta, e é extremamente difícil, eu sei, situar-se fora disso. Mas um bom começo e treino é procurar viver no presente, o agora, sem preocupar-se com o futuro ou lamentar-se pelo passado, sem alimentar nostalgismos, sem se arrepender pelo que fizeram ou deixaram de fazer. As experiências são vocês que criam a todo momento, e, se estiverem ligados no passado, estarão de alguma forma recriando coisas passadas, prendendo-se assim no continuum de tempo que tolhe e limita a evolução de vocês.

Não alimentem culpas e arrependimentos pelo passado, simplesmente partam para outra convictos de estar escolhendo o melhor, de que desta vez será melhor e trará melhores resultados para vocês. A consciência dos erros cometidos e das situações desagradáveis se incorpora ao viver de vocês; deixem que isso apenas norteie as escolhas futuras, não fiquem remetendo sua mente ao passado a todo instante, libertem-se dos erros e experiências infelizes. O que passou passou e vocês adquiriram o aprendizado necessário para não repetir situações desagradáveis novamente.

Essa mecânica de se relacionar com o passado é um avanço, um salto evolutivo que precisam dar em sua vida, pois ela permite construir um futuro livre das influências do continuum espaço-tempo em que vivem suas consciências. Libertem-se disso e aprendam a vislumbrar o futuro como realidade presente, como se já tivessem tudo de que precisam, como se tudo estivesse aqui e estará, porque é sua ordem para o Universo, é o seu desejo em manifestação. Vocês têm o costume de dizer quando eu fizer isso, quando eu tiver não sei o que, e adiam para um futuro indeterminado a consecução de seus planos. Pois se agirem como se tudo já estivesse concretizado - porque está a partir do momento em que pensam nisso - verão como as coisas se manifestam mais positivamente na vida de vocês.

O truque, o segredo é dar tudo como resolvido, como criado, como estabelecido e existente. A casa nova, imaginem-na pronta, ou comprada, vocês morando nela e experimentando toda felicidade e prazer que isso lhes trará. O projeto do trabalho, visualizem-no pronto, folheiem-no como se já estivesse fisicamente em suas mãos. As coisas todas que desejam, visualizem-nas criativamente, declarando ao Universo a realidade da manifestação delas. Isso é viver no presente, é colocar-se numa situação em que tudo de que eu preciso já existe, é real.

Postergar seus desejos, projetar tudo no condicional só vai arrastar ainda mais para a frente aquilo de que precisam. Com esse simples truque - que chamamos de truque porque na realidade é um macete para vocês, uma forma diferente de fazer as coisas -, verão como elas se manifestam mais

concretamente em sua vida. Isso é viver no presente, o presente abundante, o presente de todas as realidades manifestadas, o presente de todas as possibilidades, de todas as portas abertas, de todas as chances de tudo acontecer.

Ser independente dos outros - Deixar o presente fluir. Cada momento é um nó de energias que se combinam, interpenetram e levam a outras realidades. É tão maravilhoso e complexo contemplar como as coisas acontecem na vida. Se isso pudesse ser desenhado, seriam realmente nós, feixes de energia se cruzando e criando situações a cada momento. É realmente maravilhoso. Vocês podem participar e assumir o controle, se é que se pode dizer assim, desses feixes que se cruzam nos momentos de sua vida e conduzir essa história como desejam, desde que suas escolhas não interfiram com o livre arbítrio dos outros.

Muitas de suas escolhas implicam nas escolhas dos outros, em invadir o que eles querem para sua própria vida. Por isso também é que não dá certo, e a partir do momento em que suas escolhas não dependerem de os outros fazerem isso ou aquilo, serem isso ou aquilo, as coisas darão muito mais certo na vida, pois na verdade a sua vida depende só de você. Deixe que o outro escolha o caminho dele, deixe que faça as opções dele, que ele seja como quiser ser. Não tente interferir nisso, não condicione sua felicidade às escolhas dos outros pois isso torna tudo mais difícil para vocês. O que acontece muito aqui na Terra é que as pessoas condicionam a sua felicidade à concordância dos outros, a se fulano for assim, se fizer isso, se me quiser. Não se pode dirigir a vida alheia, apenas a sua.

Deixe que o universo arranje e combine os cruzamentos entre as pessoas, isso é tarefa para uma inteligência muito acima do que podem conceber. É tão bonito contemplar a maneira perfeita e amorosa como a Inteligência que Governa o Universo arranja as vidas de vocês harmoniosamente no sentido de promoverem uns aos outros as experiências necessárias ao seu crescimento. É muito belo e comovente observar isso, e ter essa visão benevolente para com a vida lhes traria uma compreensão ainda maior das coisas. Pena que ficam muitas vezes se lamentando das situações da vida, não conseguem aproveitar desse modo a riqueza que elas têm a oferecer.

Fiquem em paz, meus filhos, fiquem com Deus.


Áprica

APRENDENDO A LIDAR COM O ORGULHO




Este sentimento separa-nos dos outros e só traz atraso para nossas vidas. Mas, com atitudes simples e cotidianas, podemos minar a base que o sustenta até libertarmo-nos dele.

Vamos hoje falar sobre os sentimentos de orgulho, o orgulho que os separa de todos os homens, dos irmãos e também de Deus. O orgulho é o sentido da separatividade. Está calcado no medo - no medo de ser subjugado, no medo de não ser amado, no medo da negação, da anulação, da morte em última análise. O que conseguem com atitudes orgulhosas? Muitas coisas. Principalmente, permanecer estagnado em seus níveis e padrões de pensamento. Veja que, pelo orgulho, quantas coisas já aconteceram em sua civilização.

O orgulho impede de darem o braço a torcer, como dizem. Que imagem forte, essa, dar o braço a torcer, e que doloroso! Abandonar o orgulho parece doloroso; é como se tivessem que, ao renunciar a ele, transformar-se nas últimas criaturas da Terra. O orgulho parece colocar-lhes de pé, parece ser sua proteção e sua identidade. Mas ele provoca grandes atrasos em suas vidas. O orgulho os afasta dos outros, em primeiro lugar. Ao não abandonarem sua opiniões, seus conceitos, suas próprias verdades, não entram em acordo com os outros nem se permitem modificar. O orgulho é algo que precisa ser combatido e eliminado. Ele fala fundo, sabemos, é aquele senso também de resistência, de não-entrega, de não-mudança. Mas, vejam que, enquanto tiverem orgulho, têm também conflito, têm guerras, têm desentendimentos, têm sofrimento. Quanto mal lhes traz esse sentimento humano!

É possível abrirem mão do orgulho, é possível abandonar essas posições rígidas em favor da Unicidade? Sim, e alguém tem de dar o primeiro passo. Alguém tem de começar para permitir ao outro fazer o mesmo, e aí está o grande dilema: como eu vou abrir mão do meu orgulho e ceder à vontade e aos caprichos do outro? Ele vai me fazer vítima do orgulho dele, vai me fazer ser subjugado, submisso à vontade dele. Também não é assim. Abandonar o seu orgulho não significa sujeição, submissão, desde que tenham firmeza nos seus propósitos. Desde que continuem se pautando no que é melhor para si. O orgulho é um valor tão arraigado no comportamento humano que sequer imaginam o que seria suas vidas sem ele. Mas é sim possível manter-se no seu estado de valores, manter a dignidade, a integridade sem esse nefasto orgulho.

É ele que impede de pedirem desculpas, mesmo quando reconhecem estar errados. É o que os leva na direção contrária a que intimamente sabem ter de ir, só para não dar o braço a torcer, só para não fazer a vontade do outro. O orgulho impede de ser razoáveis, generosos, de procurar um ser querido, de dar algo de si para o seu semelhante. O orgulho é aquela coisa de eu não vou dar, me rebaixar e humilhar, porque ele vai se sentir o vitorioso. Pois a perda desse orgulho, a negação das atitudes que ele lhes pede e lhes incute a tomar, pode trazer efeitos e conseqüências realmente saudáveis para o seu ser.

Pedir desculpas; dar algo de si que a consciência, pesada e amargurada, pede que se dê; procurar o outro para uma reconciliação. Tantas atitudes são possíveis para quebrar esse orgulho. A regra é simples: o orgulho é o que os separa do outro. Então, a negação dele é tudo que os une ao outro. É por esse critério que devem se guiar. E verão que, como abrindo mão do orgulho, vocês ganham paz. Quando é uma atitude serena, realmente motivada pela tentativa de Unicidade, vocês não estão minimamente incomodados ou preocupados com o braço a torcer. Vocês saberão e se contentarão com a paz que a vitória sobre o orgulho lhes traz. Quem não se sente aliviado em confessar um erro, em pedir desculpas? Se o outro aceita o erro ou aceita as desculpas, realmente, é problema dele. O que importa é que vocês foram lá e pediram, tiveram essa iniciativa.

Perdoar é outra grande vacina contra o orgulho. Perdoar os erros alheios, as ofensas, o que se disse e magoou. Não se trata de deixar para lá, de tentar esquecer. Perdoar é liberar-se da carga que o orgulho impõe, da mágoa. Isso é perdoar. O perdão também alivia, tira todo um peso de seus corações. Se vocês podem pedir desculpas pelos seus erros, por que não podem tentar desculpar os outros pelos deles, não é mesmo? Agora, perdoar, para isso, não é preciso que o outro venha e lhes peça desculpas. Exigir a retratação do outro seria também uma atitude do orgulho. Perdoar pode ser algo íntimo, de você com você mesmo.

É até bom comunicar isso à pessoa: você não me deve nada, compreendo sua atitude, você talvez não a tomasse se pensasse melhor. Mas quero que saiba que não estou magoado, ressentido, que botei uma pedra em cima e pronto, passou. Perdoar alguém alivia o fardo da culpa do outro. É uma ato de extrema caridade, um gesto de grande unicidade, que liberta o outro de seus pesares - e vocês, de seu orgulho.

Veja que não é difícil livrar-se dos pesos emocionais, das energias incômodas que o orgulho, como ímã, está a atrair para vocês e suas vidas. Vejam que a humildade, a simplicidade, o reconhecimento da falha humana, seja em si ou no próximo, é tão libertadora. Se todos fossem livres para experimentar e errar, livres do orgulho que os manda também serem sempre os certos, a sociedade de vocês teria outros valores, outros rumos no trato com as pessoas. O orgulho guarda os ressentimentos, alimenta aquelas feridas e mágoas pela vida inteira.

Abrindo mão do orgulho, nem guerras teriam. O que é toda essa questão que vivem, por exemplo, a questão histórica da Palestina e de Israel senão uma grande rocha de orgulho? Por que não podem ceder um milímetro israelenses e palestinos em suas posições? Por causa do orgulho. Um não quer abrir mão do que acha que é seu, o outro não quer parar de opor resistência. Se um dos lados apenas dissesse bem, recapitulamos nossa posição, a partir de hoje queremos nos entender, não vamos mais brigar por isso, poderiam deixar até que mediadores neutros estabelecessem um acordo. O mundo todo tem grande interesse na paz entre esses dois povos, e, mesmo assim, está lá o orgulho das raças a insistir, insistir naquelas mesmas posições.

O orgulho é pernicioso para suas vidas, para sua paz. Ganhariam muito se pudessem se livrar dele. É possível irem fazendo isso nas pequenas coisas, nas pequenas vontades, nas picuinhas, como vocês chamam. Pedir desculpas. Ceder numa coisa não importante. Oferecer-se em ajuda quando solicitados, mesmo que aquela pessoa não tenha iniciativa de ajuda para com vocês. Ora, com pequenas coisas, podem ir minando a estrutura do orgulho, fazendo pequenos buraquinhos no alicerce dele, até que ele todo venha abaixo.

O orgulho os impede, muitas vezes, de desabafar, de contar algo que os oprime e incomoda. Tentem não permitir que ele lhes traga pesos e a manutenção de certas situações os oprimam. Tenham a atitude humilde e corajosa de ir lá e resolver. Confessar um erro, pedir desculpas, dar perdão em pequenas coisas de sua vida, vejam o alívio que isso traz. Livrando-se desses pequenos pesos vocês vão também tornando-se fortalecidos e lúcidos para tratar dos pesos maiores. É assim que se trabalha com esse terrível orgulho: aos poucos, e humildemente, começando com pequenas coisas. Os ganhos que terão os animarão a deixar de lado e resolver até as situações que, no seu julgamento de valor, são mais graves. Quando forem ver, estarão se reconciliando e se unificando até com grandes desafetos do passado. Estarão muito mais flexíveis em suas opiniões, colocarão a cabeça no travesseiro e poderão dormir em paz.

Abandonar o orgulho é como tirar um imenso peso de suas almas. E é mesmo: o orgulho a oprime, a impede de expressar-se com a beleza e a nobreza que lhe é peculiar, que lhe é própria como ser espiritual. Pensem nisso. Nos pequenos orgulhos que podem ser vencidos, nas pequenas atitudes cotidianas que vão livrando vocês do peso que orgulho acarreta em suas vidas, haverá um tempo em que todos, movidos pelo exemplo salutar de todos, estarão também dispostos abrir mão de seu orgulho - e se não estiverem, repito, vocês não têm nada com isso. Se você perdoa, mas o outro, naquele momento, não aceita o perdão, continua magoado ou bravo, o problema realmente não é seu. Seu problema é vencer o seu orgulho.

Se os outros quiserem permanecer orgulhosos, vocês não podem tomar uma iniciativa de perdão, por exemplo, com uma expectativa de contrapartida do outro, pois isso não é uma atitude completamente liberta do orgulho.

A atitude libertadora é sempre a que parte de você para o outro. Pode ser que, com suas atitudes, outros também venham e lhe perdoem, e desfaçam os mal-entendidos; outros que vocês nem esperavam. Porque vocês vão se desanuviando, vão rompendo as amarras de uma série de situações em sua vida. Dão o perdão para A, e são também perdoados por B. Na vida, a compensações podem não ser tão diretas, os retornos nem sempre vem do lado que se quer. Entender isso e contar com isso também é uma negação do orgulho: fazer sem esperar recompensa. Pensem nisso, meus filhos, e comecem a exercitar o desmonte do orgulho em pequenas e cotidianas situações de sua vida. Quando perceberem, a leveza que isso lhes trará não permitirá mais que o orgulho e as grandes resistências se sustentem.


Na paz e na luz de Deus me despeço,
Áprica

sábado, 20 de junho de 2009

DEUS ESTÁ DENTRO E NÃO FORA DE NÓS - SOMOS TODOS UM













DEUS É AMOR



DEUS está dentro de você!
Mas está também dentro de todas as demais criaturas que você encontra.
Mesmo naquelas que não agem com acerto, está habitando permanentemente a Divindade, que dos erros das criaturas humanas faz nascer o bem e o progresso.
Não julgue, pois, apressadamente, pois aquilo que lhe parece ser um erro pode ser o início, de um resultado maravilhoso.

***

SE a sombra dos dias tristes perturbar a subida, volte seu pensamento para Deus, que está dentro de cada um de nós.
A vitória nos chega por meio das lutas que travamos dentro de nós mesmos.
Se as quedas magoam o corpo, servem para libertar o coração.
E, depois de vencer, espalharemos o amor em redor de todos nós, porque pelo amor conseguimos vencer a nós mesmos.

Minutos de Sabedoria
C. Torres Pastorino

domingo, 14 de junho de 2009

O DOM DA CURA




"Restituí a saúde aos doentes, ressucitai os mortos, curai os leprosos, expulsai os demônios. Dai gratuitamente o que haveis recebido gratuitamente. (São Mateus,cap.X)"


O dom da cura, é um dos atributos da Divindade. É uma das emanações do Espírito Santo. É uma bênção de Deus para todo aquele que o recebe, pelos desígnios da Providência e mérito próprio. Ao mesmo tempo, é uma prova para o Espírito, para testar a forma como o emprega.

"Não cobreis o que por graça recebestes, porque pertence a Deus."

QUEM TEM OUVIDOS QUE OUÇA!




... só escuta mais a sombra quem quer! Porque nosso atraso moral não é castigo de Deus... é ESCOLHA NOSSA!...


A vida é feita de escolhas. A evolução realiza-se em função de nosso livre-arbítrio. À medida que o Espírito se liberta de suas imperfeições morais, vai tomando consciência daquilo que o afasta de Deus. Quando o Espírito persiste no mal, é por vontade própria.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

M E N S A G E M A O S C R I S T Ã O S (Mensagem de Jesus Cristo psicografada por Pietro Ubaldi no XIX Aniversário da morte de Cristo)



Ó Cristãos do mundo inteiro, que tendes feito, em dezenove séculos de trabalho, pela realização, na Terra, do Reino dos Céus?

Ao lado da criação de uma civilização, da direção milenária dada ao pensamento humano, de obras colossais da arte, de uma multidão de mártires, gênios e santos, ao lado de todo bem que o Cristianismo tem trazido por força da divina centelha que o anima, quanto mal proveniente da fraqueza humana em cujo meio tem operado! Quanta resistência tendes oposto a esse divino impulso que anseia por elevar-nos! Quanta tenacidade vossa para permanecerdes substancialmente pagãos! Quantas tempestades não tem o homem desencadeado, com suas paixões, em torno da nave da Igreja de Roma!

A dura necessidade de comprimir o incoercível pensamento na forma, em regras disciplinares, e de cobrir a verdade resplandecente com um véu de mistério, foi imposto por vosso instinto de rebeldia, que de outro modo teria levado o princípio original a fragmentar-se no caos.

Algumas elevadas verdades que o Cristianismo contém não puderam exercer ação senão por motivo de imaturidade dos homens; certas liberdades não podem ser concedidas àqueles que estão sempre prontos a abusar de tudo. Que imenso esforço, que longo caminho deve percorrer a idéia divina até poder concretizar-se na Terra!

Nunca vos interrogastes que imensa força moral representaríeis no mundo se fôsseis verdadeiramente cristãos? Nunca a vos mesmos perguntastes que paraíso seria a Terra se houvésseis compreendido e praticado a boa nova do amor evangélico? Em vez disso, que triste espetáculo! A palavra de unidade subdividiu-se, o rebanho está desunido, os filhos de Cristo já não são irmãos, mas inimigos!

É chegada a hora de despertardes á luz de uma consciência maior. O tempo maturou o momento de grandes abalos, inclusive no campo do espírito. E no momento decisivo eu venho lançar no mundo a idéia decisiva. Venho reunir-vos todos, ó Cristãos do mundo, a fim de que, acima da forma que vos divide, vos aconchegueis em torno da figura de Cristo e encontreis de novo uma unidade substancial.

Isso vos digo em Seu nome, quando se completam dezenove séculos de Sua morte e a história se encaminha para o terceiro milênio. Digo-vos que deveis abraçar-vos novamente em face da ameaça do iminente momento histórico, a fim de que vossa união constitua uma barreira contra o mal, que se prepara para desencadear um tremendo ataque. As grandes lutas exigem grandes unificações.

Não toco em vossas divisões de forma, mas enfatizo a substância da idéia de Cristo, de que todas vossas crenças nasceram. Quero que se vivifique a fé, desfalecente em vossas almas; que se reanime a fé nas coisas eternas, já escritas com tanta simplicidade; que de novo viva o singelo espírito do Evangelho e vos torne todos irmãos. É somente disso que o mundo precisa e essa é a solução para todas as crises. Não são necessários novos sistemas: é preciso que surja o homem novo.

Eu venho para unir, não para dividir; trago paz e não guerra. Não toco em vossas organizações humanas, mas vos digo: Amai-vos em nome do Cristo e vossas organizações se tornarão perfeitas. Antes do início do novo milênio, todos os valores humanos sofrerão uma grande revisão e a fé se enriquecerá com a contribuição da razão e da ciência. Na iminência dos tempos, que toda a Cristandade volva seu olhar para o farol de Cristo.

Vinde, todos vós, ó homens que vos iludis pensando possuir uma verdade diferente. Deus é a verdade única, substancialmente idêntica em todas as religiões, na ciência como na fé.

Se os caminhos, as aproximações são diferentes, o princípio e a meta são a mesma idéia pura e simples do amor fraternal, idéia tanto dominante no Evangelho como no universo. Os profetas afirmaram com variação de poder e aspectos o mesmo princípio.

A humanidade se encaminha para as grandes unidades políticas e espirituais. Que não surjam novas religiões e sim que as existentes se unifiquem numa fusão de fé que envolverá o mundo. O progresso se encontra no amor recíproco, que une, e nunca na rivalidade, que divide.

Paz, união e amor sejam convosco na minha bênção.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...